segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Minha Forte

Vem e suga meu sumo
Toca-me vertigem
Adoça-me ao desesperar
Me humilha, ao me abandonar

Maravilha, vendo toda a vida
Num olhar de escotilha

Vem, me desperdiça
Me vende
Mas tem que bater e apanhar
Marcar

Ser o inferno e o meu bebê
Que dorme e baba

Adorar o teu imperfeito óbvio
Que me desafora
Vem, me cobre de medo
De te perder

Transborde em mim
No que eu lhe derreter

Vem, mas venha decidida e má
Me olhe, e não desvie o olhar
Dinamitando o meu ar
Vem, que não aguento te esperar

Venha, meu delírio
Sede tua, sem razão

Vem pra me assustar
Mãe dos meus filhos
Brinca no meu labirinto

Fiz todo pra ti
Venha contra o mundo

Vamos nos expandir

2 comentários:

Camila Seidel disse...

É pra ir decidida e má!?
eu vou
hahahahaha
;xx

Áureo disse...

huahauahuahaaaaaa
'Tu é' o cara e não sabe!! rs..